sábado, 8 de maio de 2010

Ancestrais Humanos fora da África tem genoma de Neandertais

Humanos de fora da África têm ancestrais neandertais, mostra genoma

De 1% a 4% do DNA das populações de fora do continente vem de espécie extinta

Carlos Orsi, do estadao.com. br
Caverna na Croácia onde foram encontrados os ossos usados no sequenciamento. Divulgação/Science
As populações humanas de fora da África têm de 1% a 4% de DNA herdado do neandertal, uma espécie que existiu paralelamente ao homem moderno durante milhares de anos na pré-história. Os neandertais desapareceram cerca de 30.000 anos atrás. A evidência de reprodução entre as duas espécies foi encontrada graças ao primeiro rascunho do genoma neandertal, que levantou 60% do código genético da espécie extinta.
Tanto o sequenciamento quanto os resultados da comparação entre o DNA humano e neandertal são descritos na edição desta semana da revista Science.
De acordo com os autores do trabalho, o contato sexual entre as duas espécies teria ocorrido no Oriente Médio, depois que uma população humana original deixou a África para se espalhar pelo mundo. Com isso, os humanos que permaneceram na África não foram expostos aos genes dos neandertais, e por isso não revelaram traços do DNA da variedade extinta.
Os pesquisadores informam ainda que o genoma do cientista Craig Venter, que publicou sua sequência genética pessoal recentemente, tem trechos que são mais parecidos com o do neandertal que com o chamado genoma humano de referência, que inclui dados genéticos de várias origens, incluindo africana.
Homem das cavernas
"Isso não quer dizer que só os africanos é que não têm um pouco de 'homem das cavernas'", disse em entrevista coletiva Svante Pääbo, do Instituto Max Planck, um dos autores do estudo. "Pode haver formas arcaicas, de outras variedades, no genoma africano e que não foram detectadas ainda". Pääbo acrescenta ainda que a contribuição do genoma neandertal para as populações humanas modernas é aleatória.
"O sinal está esparsamente distribuído pelo genoma, como se fosse um rastro de migalhas de pão", disse Ed Green, da Universidade da Califórnia em Santa Cruz, outro autor do trabalho. "Se houvesse algo de vantajoso, provavelmente já teria aparecido na comparação entre genomas humanos".
Broca usada para extrair material com DNA do interior de fóssil. Instituto Max Planck/Divulgaçã o
David Reich, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, também autor do estudo, diz que não parece ter havido fluxo genético de humanos para neandertais, mas apenas na direção oposta, e que por enquanto ainda não foi possível determinar se o fluxo se deu de macho para fêmea ou vice-versa.
A contribuição do neandertal para o DNA humano foi determinada a partir da comparação do genoma da espécie extinta com o de cinco seres humanos contemporâneos. Traços de genoma neandertal foram encontrados em pessoas da Europa, China e Papua-Nova Guiné, mas não da África.
O fato de neandertais e humanos terem sido capazes de produzir descendentes férteis pode levantar a discussão, que Pääbo considera "infrutífera", sobre se faz sentido considerar o homem de neandertal uma espécie à parte. "Eu os veria como uma forma de humano", disse ele, referindo-se aos neandertais. "Um pouco mais diferentes de nós do que as pessoas são diferentes umas das outras hoje, mas não muito".
Essência humana
O sequenciamento do genoma do neandertal permitiu uma comparação entre o DNA dessa variedade extinta com o dos humanos atuais e dos chimpanzés, em busca de características que sejam essencialmente humanas. Os pesquisadores focaram a busca em partes do genoma onde existe variação entre humanos, mas não entre os neandertais.
"Frequentemente, a variação que existe entre dois humanos é antiga o bastante para ser partilhada com os neandertais", disse Green. "Mas agora, com o genoma neandertal, podemos vasculhar o genoma em busca de regiões onde esse não é o caso".

Um dos ossos da onde foi extraído o material genético analisado. Divulgação/Science
Essas regiões são importantes porque podem representar mutações benéficas, que se espalharam rapidamente pelas populações humanas e lhes conferiram vantagens a que os neandertais não tiveram acesso. "É um método poderoso para iluminar nossa história evolutiva e encontrar mudanças importantes que ocorreram num momento crucial".
Entre as 20 regiões já encontradas no genoma humano onde a comparação com o neandertal sugere forte pressão da seleção natural a favor dos humanos modernos estão três ligadas ao desenvolvimento cognitivo: genes que, quando defeituosos, aparecem relacionados a esquizofrenia, autismo e síndrome de Down.
Trabalho
O genoma neandertal foi obtido a partir de ossos de 40.000 anos, encontrados em uma caverna na Croácia. Amostras dos ossos foram pulverizadas e passaram por um processo de purificação para separar o DNA neandertal de contaminações, como DNA humano e de bactérias.
O trabalho levou quatro anos, e Pääbo disse que só foi possível graças a avanços tecnológicos recentes na área do sequenciamento genético.
"Eu não esperava ver o DNA do núcleo das células do neandertal sequenciado ainda durante a minha vida", disse ele, lembrando que o DNA mitocondrial dos neandertais já havia sido sequenciado na década de 90. Esse DNA fica na mitocôndria, uma estrutura externa ao núcleo da célula.
Na época, as diferenças entre o DNA mitocondrial de neandertais e humanos levou cientistas a afirmar que era improvável que tivesse ocorrido cruzamento entre as espécies.
Fonte: Estadão, link: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,humanos-de-fora-da-africa-tem-ancestrais-neandertais--mostra-genoma,547972,0.htm

Abs;

Paulo R. Poian.CBPDV * http://www.cbpdv.com.br/ *Equipe UFO * http://www.ufo.com.br/expedienteUfo.php *Revista UFO Online * http://br.groups.yahoo.com/group/Revista_UFO/ *Revista UFO Brasil * http://www.ufo.com.br/ *

Partículas de Carbono deram vida em nosso planeta

Antártida: carbono teria chegado aqui em poeira extraterrestre
08 de maio de 2010 • 13h19
Partículas de carbono encontradas no gelo da Antártida, que seriam originárias dos primórdios do sistema solar, podem explicar como esse elemento necessário à vida surgiu em nosso planeta. Pesquisadores liderados por Jean Duprat, da Universidade de Paris-Sul, em Orsay, França, derreteram neve e filtraram a água resultante e encontraram duas partículas extraterrestres de poeira. As informações são da New Scientist.
As duas partículas são consideradas relativamente grande, com tamanho entre 80 e 275 micrometros, carregam um pouco de deutério - um isótopo pesado de hidrogênio - e são ricas em carbono. Em um delas, os materiais carbonosos formavam 48% da área analisada e, em outra, eram 85% - uma quantidade maior que qualquer outro material extraterrestre estudado anteriormente.
Pesquisadores já acreditavam que o carbono que deu origem à vida no nosso planeta pode ter vindo de fonte extraterrestre, já que a temperatura da Terra era muito quente para o carbono sólido condensar. Donald Brownlee, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, que não está envolvido com a pesquisa, afirmou à reportagem que "uma importante fração" do carbono deve ter chegado do espaço em partículas como essas encontradas na Antártida, a partir de cometas.
Fonte: http://br.mc1108. mail.yahoo.

Antártida:

carbono habría llegado aquí en polvo extraterrestre 08 de mayo 2010 • 13h19 Carbon partículas que se encuentran en el hielo antártico, lo que origina en el sistema solar primitivo puede explicar cómo este elemento en el que la vida surgió en nuestro planeta. Los investigadores dirigidos por Jean Duprat, Universidad de París-Sud en Orsay, Francia, la nieve se derritió y se filtra el agua resultante y encontró a dos partículas de polvo extraterrestre. La información proviene de la revista New Scientist. Las dos partículas se consideran relativamente grande, con un tamaño de entre 80 y 275 micras, llevar un poco de deuterio - un isótopo pesado del hidrógeno - y son ricas en carbono. En uno de ellos, los materiales carbonosos formados el 48% del área analizada, y otra, eran de un 85% - una cantidad superior a cualquier otro material extraterrestre estudiado previamente. Los investigadores han creído que el carbono que dieron origen a la vida en nuestro planeta pudo haber venido de fuente extraterrestre, ya que la temperatura de la Tierra estaba demasiado caliente para condensarse de carbono sólido. Donald Brownlee de la Universidad de Washington, EE.UU., quien no estuvo involucrado con la investigación, contó la historia que una fracción significativa "de carbono deben provenir de partículas espaciales, como las que se encuentran en la Antártida, de los cometas.
Mauro de Rezende

GUCIT - Grupo Ufológico Cidade Tiradentes
Cel: (11) 9361-6309 - 8079-8884 / Res: (11) 2964-2433 begin_of_the_skype_highlighting (11) 2964-2433 end_of_the_skype_highlighting

http://br.mc343.mail.yahoo.com/mc/compose?to=mauroderezende@yahoo.com.br
http://br.groups.yahoo.com/group/UFOVOE
http://www.gucit.com/
Vem aí: 17/10/2010 - II Congrsso Ufológico Cidade Tiradentes

O que você não sabe sobre Stephen Hawking



Stephen Hawking pode fazer parte de uma Operação Psicológica de longo prazo da Inteligência Militar do Reino Unido

29 de abril de 2010

Tradução de Vicente Fernandes,
da Equipe UFO (Revista Brasileira de Ufologia)

http://fab.cba.mit.edu/classes/MIT/863.09/people/lifeform/11/stephen_hawking.jpg

A declaração pública de Stephen Hawking, em 25 de abril de 2010, que causou polêmicas dentro do meio científico e, claro, da Ufologia, ainda promete maiores e novos enlaces.

De acordo com Alfred Lambremont Webre, há, no entanto, evidência contextual plausível, de que as cuidadosamente astuciosas declarações de Stephen Hawking como um protegido da Royal Society (Sociedade Real) pode de fato ser um componente de uma operação psicológica de longo prazo (“psyops”) feita pela Inteligência Militar do Reino Unido para fazer lavagem cerebral na população humana para o apoio, motivadas pelo medo, do armamento do espaço, e a aceitação de uma possível guerra de bandeira falsa no espaço contra uma civilização extraterrestre que está sendo preparada como uma inimiga da soberania da humanidade sobre a terceira dimensão da Terra. Como esperado, Hawking motivou um amplo espetro de respostas públicas.

Hawking e a Sociedade Real – Hawking é um dos membros mais jovens a ser introduzido na Sociedade Real, a academia britânica de ciências. Uma fonte afirma: "Em 1974, Hawking foi introduzido na Sociedade Real. A cerimônia tradicional de introdução da Sociedade Real inclui que os novos membros andem no palco e assinem um livro-ata. Este livro remonta aos primórdios da sociedade, tendo até mesmo a assinatura de Sir Isaac Newton. Quando Hawking foi introduzido, a tradição foi quebrada quando Sir Alan Hodgkin, o presidente da Sociedade Real, levou o livro para onde Hawking estava sentado para a sua assinatura. A entrada de Hawking para a Sociedade Real é uma conquista que não pode ser exagerada, quando se considera que ele não tinha uma expectativa de vida maior que 25 anos de idade. Hawking ainda acredita que ser introduzido na Sociedade Real é o momento de maior orgulho de sua carreira."

http://3.bp.blogspot.com/_basraNod1Ms/S9mU7_k0paI/AAAAAAAABYQ/yFf1kmYAg04/s1600/300-wiki-Rosicrucian-invisible-college220px-Templeofrosycross.jpg


Fundada em Novembro de 1660, "A Sociedade Real de Londres para a Melhoria dos Conhecimentos Naturais, conhecida simplesmente como a Sociedade Real, é uma sociedade ilustre para a ciência, e é provavelmente a mais antiga sociedade existente .... Foi concedida uma Carta Régia do Rei Charles II como a " Sociedade Real de Londres". A Sociedade foi inicialmente uma extensão do ‘Colégio Invisível’, com os fundadores pretendendo que fosse um local de pesquisa e discussão. A sociedade hoje atua como assessora científica do governo britânico, recebendo um subsídio parlamentar em ajuda. A sociedade funciona como academia britânica de ciências, e financia bolsas de pesquisa científica e empresas iniciantes".

Outra fonte aponta que "o Colégio Invisível foi um precursor para a Sociedade Real do Reino Unido. Ela consistia de um grupo de filósofos naturais (os cientistas), incluindo Robert Boyle, John Wilkins, John Wallis, John Evelyn, Robert Hooke, Christopher Wren, William Petty e José Rizal. Nas cartas em 1646 e 1647, Boyle se refere a "nossa faculdade invisível" ou "nossa faculdade filosófica". O tema comum da sociedade era a aquisição de conhecimentos através da investigação experimental. "

A figura acima define a imagem emblemática Rosacruz do Colégio Invisível, conhecido como o Templo da Rosa Cruz. Uma fonte afirma, "Rosacrucianismo é a teologia de uma sociedade secreta dos místicos, que dizem ter sido fundada no final do período medieval na Alemanha por Christian Rosenkreuz. Possui uma doutrina "construído sobre verdades esotéricas do antigo passado" que, "escondidos do homem médio, fornece informações sobre a natureza, o universo físico e o mundo espiritual." É simbolizado pela Rosacruz. Entre 1607 e 1616, dois manifestos foram publicados anonimamente, em primeiro lugar na Alemanha e depois em toda a Europa.

Estes foram Fama Fraternitatis RC [A Fama da Irmandade da RC] e Confessio Fraternitatis [A Confissão da Fraternidade da RC]. A influência desses documentos, apresentando uma "Ordem mais louvável" de médicos-filósofos- místicos e promovendo uma "Reforma Universal da Humanidade”, deu lugar a um entusiasmo chamado por sua historiadora Dame Frances Yates de uma Iluminação Rosacruciana [Rosicrucian Enlightenment]. O Rosacrucianismo foi associado com o protestantismo e, em especial, o luteranismo.

Segundo o historiador David Stevenson, também foi influente para a Maçonaria, uma vez que esta estava surgindo na Escócia. Nos últimos séculos, muitas sociedades esotéricas afirmam derivar suas doutrinas, no todo ou em parte dos Rosacruzes originais. Várias sociedades modernas, que datam do início da Ordem de séculos anteriores, foram formados para o estudo do Rosacrucianismo e disciplinas afins. A iniciação em 1974 de Stephen Hawking na Sociedade Real foi, assim, funcionalmente sua iniciação em uma instituição como um maçom, ao invés de um legado científico.

Stephen Hawking e Simon Conway Morris, da Universidade de Cambridge, como protegidos da Sociedade Real sobre a questão ET

Wiki: Stephen Hawking at NASA - Date unkown (1999, 2001, or 2003)

Pode ser mais que uma curiosa coincidência que ambos, Simon Conway Morris, professor de paleobiologia evolucionária na Universidade de Cambridge e um orador na principal na conferência da Sociedade Real em janeiro de 2010 sobre a vida extraterrestre, e Stephen Hawking, professor de Matemática da Universidade de Cambridge durante trinta anos e um dos membros mais jovens a ser introduzido na Sociedade Real, se repetiram um ao outro com quase as mesmas observações literalmente sobre os perigos de interagir com todas as civilizações extraterrestres.

Não é irracional considerar que, como protegidos da Sociedade Real, Stephen Hawking e Simon Conway Morris talvez sejam um pretexto intelectual para a inteligência militar do Reino Unido, que quer retratar extraterrestres como hostis a fim de promover o armamento do espaço e para continuar o embargo à verdade da presença extraterrestre na Terra.

Fonte:

Tradução de Vicente Fernandes, Equipe UFO.

UFO Blogger, link: http://www.ufo-blogger.com/2010/04/stephen-hawking-may-be-part-of-uk.html

Examiner, link: http://www.examiner.com/x-2912-Seattle-Exopolitics-Examiner~y2010m4d28-Hawking-A-UK-psyops-to-promote-space-weaponization-and-a-false-war-against-extraterrestrials

Grande abraço;

Paulo R. Poian.CBPDV * http://www.cbpdv.com.br/ *Equipe UFO * http://www.ufo.com.br/expedienteUfo.php *Revista UFO Online * http://br.groups.yahoo.com/group/Revista_UFO/ *Revista UFO Brasil * http://www.ufo.com.br/ *

Cratera da Lua fotografada

Sonda orbital fotografa cratera em forma de '8' no lado oculto da Lua
O formato sugere que ela foi criada por dois impactos separados
07 de maio de 2010 14h 00
estadao.com. br
O altímetro laser da sonda Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) obteve uma leitura da Cratera Van de Graaff, localizada no lado oculto do satélite, ao norte da Bacia Aitken, no polo sul lunar. A Van de Graaff tem um formato incomum, semelhante a um "8", com comprimento de 240 km e largura de 140 km.
O formato sugere que ela foi criada por dois impactos separados, embora não haja barreira entre as duas metades. Os dados do altímetro indicam que o piso da cratera é relativamente plano, exceto pela presença de sinais de crateras menores. Partes da borda atingem até 1 km acima da elevação média do terreno lunar, enquanto que o psi está 2,1 km abaixo desse nível médio.
A cratera Van de Graaff, fotografada do espaço. As cores representam altitude. LRO/Nasa
A Nasa considera a Van de Graaff uma região de interesse para exploração, por estar localizada numa região de propriedades químicas e magnéticas incomuns para a Lua. A Lua não tem um campo magnético global como a Terra, e por isso a origem do pequeno campo localizado perto da cratera tem valor científico.A Van de Graaff e a região ao redor também apresentam enriquecimento em tório, um elemento encontrado no chamado "kreep" lunar - um tipo de terreno marcado pela presença de potássio (símbolo químico K), terras raras e fósforo (símbolo P). A maior parte do "kreep" se encontra no lado da Lua voltado para a Terra, no entanto, e sua presença nos arredores da cratera também é um pequeno mistério.Fonte: http://www.estadao. com.br/noticias/ vidae,sonda- orbital-fotograf a-cratera- em-forma- de-8-no-lado- oculto-da- lua,548473, 0.htmOrbiter fotografió el cráter con forma de "8" en el lado de la Luna El formato sugiere que fue creado por dos impactos por separado 07 de mayo 2010 14h 00 estadao.com. br La sonda Lunar altímetro láser Reconnaissance Orbiter (LRO) tenía una lectura del cráter Van de Graaff, que se encuentra en el satélite final, al norte de la Cuenca Aitken en el polo sur lunar. El Van de Graaff tiene una forma inusual, semejante a un "8" con una longitud de 240 km y una anchura de 140 km. El formato sugiere que fue creado por dos impactos por separado, aunque no existe una barrera entre las dos mitades. Los datos del altímetro indica que el suelo del cráter es relativamente plano, excepto para los signos de los pequeños cráteres. Partes de llegar al borde de hasta 1 km por encima de la elevación media del terreno lunar, mientras que el PSI es de 2,1 km por debajo de este nivel. El cráter Van de Graaff, fotografiado desde el espacio. Los colores representan la altitud. LRO / NASA La NASA considera que la Van de Graaff una región de interés para la exploración, que se ubicará en un área de inusuales propiedades magnéticas y químicas a la Luna La Luna no tiene campo magnético global como la Tierra, y por lo tanto el origen del pequeño campo ubicado cerca del cráter tiene un valor científico. El Van de Graaff y sus alrededores también disponen de enriquecimiento en el torio, un elemento que se encuentra en el llamado "KREEP" lunar - un terreno marcado por la presencia de potasio (símbolo químico K), tierras raras y fósforo (P símbolo). La mayor parte de "KREEP" está en el lado de la luna hacia la Tierra, sin embargo, y su presencia en las inmediaciones del cráter es también un poco de misterio.
Mauro de Rezende
GUCIT - Grupo Ufológico Cidade Tiradentes
Cel: (11) 9361-6309 - 8079-8884 / Res: (11) 2964-2433 begin_of_the_skype_highlighting (11) 2964-2433 end_of_the_skype_highlighting
http://br.mc343.mail.yahoo.com/mc/compose?to=mauroderezende@yahoo.com.br
http://br.groups.yahoo.com/group/UFOVOE
http://www.gucit.com/

Entrevista com Dona Matha - Médium Espírita

Mediunidade - revista planeta Aos 94 anos, Martha Gallego Thomaz continua em atividade na Federação Espírita do Estado de São Paulo e no Grupo Noel, instituição da qual é fundadora e cujo nome homenageia o compositor Noel Rosa, seu parceiro espiritual. Sua vasta experiência mediúnica é abordada nesta entrevista.

Mediunidade é um tema caro a Martha Gallego Thomaz. Essa fluminense teve sua primeira experiência do gênero aos 3 anos, em 1918, e desenvolveu uma extensa carreira na área. Autora de dois livros ditados e três psicografados, ela ainda dirige trabalhos na Federação Espírita do Estado de São Paulo, na qual está desde 1956 (é sua médium mais antiga), e no Grupo Noel, casa que ajudou a fundar em 1977 e que oferece atendimento social e doutrinário a mais de 3 mil pessoas por mês.
Ela fala a seguir sobre sua singular trajetória mediúnica.
A senhora via espíritos desde cedo. Como aprendeu a lidar com essa característica?
Ela é mais comum do que se imagina?
Ela é muito comum hoje.
Tratamos no Grupo, atualmente, três crianças nessa situação.
Isso está no Evangelho de Mateus: os velhos sonharão sonhos, os jovens terão vidência...
Em maio de 1918, os espíritos atacaram meu pai.
Eu tinha 3 anos e brincava na sala de casa com minhas irmãs quando entrou um espírito muito feio, que se aproximou da minha mãe.
Meu pai, que convalescia da gripe espanhola, levantou-se de onde estava feito uma fera – seu fraco era o ciúme que tinha da minha mãe.
O espírito fez menção de abraçá-la e meu pai tirou os suspensórios para “bater” nele.
De repente, o espírito percebeu que eu também via tudo. Aproximou-se, pôs a mão na minha garganta e disse:
“Se contar que estou aqui, te esgano e você morre.”
Meu pai fez vários tratamentos no hospital psiquiátrico até receber alta.
Não contei a ninguém sobre esse espírito, que me perseguia até na igreja.
Minha mãe só soube dele quando eu tinha 12 anos. Fomos de Petrópolis para o Rio de Janeiro e uma tia, que frequentava uma casa espírita, chamou minha mãe para fazer um tratamento a distância para o meu pai, que estava internado no Hospital da Praia Vermelha.
Minha mãe me levou, e fui morrendo de medo. Lá, uma senhora, vidente extraordinária, me disse: “Você está com medo desse bobalhão aí?
Ele vem porque você tem medo. Se você pensar firmemente em Jesus, ele não vem mais.” Havia um Sagrado Coração de Jesus na parede e ela me instruiu:
“Olhe nele até você o ver na sua cabeça.”
Aprendi a me concentrar assim.Libertei-me ali. Mas tinha muita vidência, e via coisas boas e más. Aos 30 anos, os espíritos começaram a tomar conta de mim quando eu não queria.
Certa noite, um deles ficou olhando para mim, rindo, e caí doente.
O médico que meu marido chamou lhe disse: “Vou dar a ela um remédio para dormir um pouco, mas os sintomas são de tétano. Passo aqui às 6 da manhã.”
Eram 4 da madrugada. Quando o médico saiu, o espírito deu uma gargalhada e se foi – e eu me levantei, sem problema algum.Meu marido, Íris, era paulista e já tinha um bom preparo espiritual.
Um amigo de trabalho lhe disse que, no Rio de Janeiro, só encontraríamos espíritos daquele jeito na umbanda. Fomos, e ali a mediunidade explodiu. Três anos depois, o chefe do terreiro me disse: “Seu lugar não é aqui. Você está muito folgada...”
Eu, que fui uma menina muito pobre, estava com carro e motorista. O chefe do terreiro afirmou: “Você vai sair desta cidade, seu marido vai vender tudo. Quando você vender a cama para ajudar seu marido a sustentar seus filhos, aí é que vai entender o que é espiritismo.”
Certa vez, uma médium do terreiro recebeu o espírito de José de Arimateia, que acompanhava espíritos israelitas e alemães em visita a trabalhos espirituais no Rio de Janeiro. Ela falou aramaico, alemão, tudo. O chefe do terreiro me disse: “Você tem de conhecer o espiritismo. Aqui é como o primário que você fez na escola. Depois, vá conhecer o espiritismo.”Viemos para São Paulo e, depois, fomos para Atibaia (a 65 km da capital).
No centro kardecista de lá, de início eu era vista de forma diferente, por ter vindo da umbanda; depois, fiquei amiga de todos. Fundamos lá a Mocidade Espírita, que hoje está maravilhosa.Após cinco anos em Atibaia, fui parar na Federação Espírita do Estado de São Paulo. Um amigo do comandante Edgard Armond (um dos mais importantes dirigentes da história da Federação) conheceu nosso trabalho – em Atibaia, o Noel e nós fizemos várias sessões de efeitos físicos. Muita gente ia lá para vê-las – e acabei vindo para São Paulo a fim de me educar...
Quando Noel Rosa surgiu?
Enquanto eu estava no terreiro. Meu organismo não suporta álcool, mas o Noel me fez tomar cerveja das 8 horas da noite à 1 da manhã. Antes de ir embora, me disse:
“Você não vai sentir nada.”
De fato, não senti. Mas lhe disse:
“Nunca mais me faça isso. Não se aproxime mais de mim
.”Quando ele se aproximou, em Atibaia, avisou:
“Não é para beber nem fumar. Vim para aprender.”
Ali, começamos a trabalhar juntos.Voltando à Federação, fiz um teste com o comandante. Ele me disse:
Médiuns iguais à senhora, eu tenho 12.
A senhora é ótima médium, mas para fazer sessões em sua casa.” Respondi: “Esses 12 são melhores que eu porque têm escola, e eu não.” Ele retrucou:
“Então, vai para a de Aprendizes e a de Médiuns de uma vez.”
Eu me inscrevi, e algum tempo depois ele me chamou para me educar a fim de fazer parte do Colégio de Médiuns, um grupo de 12 a 14 médiuns que dão orientações especiais – quando os médiuns comuns e os psicólogos que fazem o primeiro atendimento não acertam o diagnóstico, o caso vai para esse grupo. Foram três anos de preparação.Envergonhei o comandante com minha ignorância. Certa vez, ele me chamou ao seu gabinete, indicou um dos dois homens ali presentes e me disse: “A filha desse senhor está com um problema.
Ele vai lhe mostrar o retrato dela. Use sua vidência e veja o que ela tem.” Vi a foto e disse ao homem: “Sua filha fez uma operação na barriga. Dos rins saem uns caninhos que vão dar na bexiga. O caninho da direita está furado.” O comandante me deu aulas de anatomia por dois anos, porque achava uma vergonha um médium da Federação dizer que a filha de um médico tinha “caninhos”...Trabalhei com o comandante de 1956 a 1967.
Quando ele saiu, doente, me fez herdeira do Colégio. Mas, dos 12 médiuns de então, o único que ficou fui eu. O comandante me chamou à casa dele e disse: “Você vai ter de formar o Colégio outra vez.”Coordenei o Colégio até uns quatro anos atrás, e deixei-o com 29 grupos e 120 médiuns. Atualmente, trabalho só um dia lá, dirigindo um dos grupos, e na área de
Vibração.
Como foi seu contato com Chico Xavier? Quando eu conseguia me desdobrar (fazer o corpo espiritual sair do físico), tinha curiosidade em conhecer o Chico – e ele, muito caridoso, me atendia. Um dia, um diretor da Federação foi ao Chico porque um de seus netos estava com problema. O Chico lhe disse: “Procure a Martha, aquela que recebe o Noel, porque só ela pode dar um jeito no seu neto.” As indicações se repetiram e a diretoria da Federação me perguntou por que o Chico mandava me procurarem.
“A senhora o conhece?”
Respondi que só por foto. Fomos a Uberaba em 1960 e o dr. Luiz Monteiro de Barros, presidente da Federação na época, disse: “Não vamos entrar no Centro agora. Vamos na hora do Evangelho, para ver se o Chico reconhece a Martha.” Pedi: “Vamos chegar à janela só para eu ver se ele é igual ao retrato?” Quando cheguei, o Chico me chamou: “Marthinha, há quanto tempo estou esperando por você! Vem cá!”Fui a Uberaba umas seis vezes. Em cada uma delas, recebi o privilégio de uma onda de luz. Tenho em casa uma caixa com telegramas e recados do Chico me estimulando ao trabalho. Eles influenciaram minha vida.
Quando surgiu o Grupo Noel?
Em 1957, muita gente vinha à nossa casa, na Vila Mariana, em São Paulo, pedir ajuda e orientação. Pessoas que nos conheciam de Atibaia queriam que fundássemos um grupo.
As famílias Prestes Rosa, Ferrari e Paroni eram as mais entusiasmadas com a ideia. Os benfeitores disseram: “Se vocês estudarem juntos durante 20 anos, funda-se o grupo.”
Todos foram para a Federação fazer Escola de Aprendizes, de Médiuns. Em agosto de 1977, fundamos o Grupo Noel, na Vila Mariana.O espiritismo brasileiro consolidou-se com ícones como Bezerra de Menezes e Chico Xavier. Ele ainda depende do carisma de figuras como essas?Os espíritas precisam abolir o fanatismo por esses ícones.
Temos ótimos médiuns.A senhora disse que um bom convívio familiar significa a resolução de mais de 90% dos problemas que trouxemos...A família é uma reunião de espíritos que fazem parte de um mesmo grupo evolutivo. Por exemplo, tenho reencarnado com aqueles que foram meus ir mãos, cunhados, filhos, etc. até nos harmonizarmos totalmente. Quando isso ocorrer, poderemos harmonizar outros grupos. Quando dei conta da minha família (já tenho tataranetos) , pude me dedicar ao Grupo.
Rodeada de amigos, porque sem amigos não fazemos nada. Nosso Grupo não tem o nome de “Centro Espírita” – é um grupo de pessoas com o mesmo ideal.A condição mundial depende das famílias. Podemos fazer a sociedade melhorar dando exemplo dentro da nossa família. A atual situação planetária, aliás, está muito ligada ao lado espiritual.
O Evangelho profético de Mateus mostra que estamos em pleno Apocalipse. Perguntado pelos discípulos sobre quando a Terra iria melhorar, Jesus disse que chegará um tempo em que nada ficará oculto – e hoje, com a internet e os “grampos”, praticamente se sabe de tudo... Jesus também disse que o começo do fim é quando os filhos começarem a matar os pais e os pais a matar os filhos. Desde os anos 1990 ouvimos falar de casos assim.
É um momento muito difícil.Certa vez, alguém pediu ao Chico para perguntar ao seu mentor, Emmanuel, quando a Terra melhoraria. Emmanuel respondeu que, se os espíritas fossem unidos, em 2015 teríamos um mundo melhor. Mas, como eles ainda têm muitas divergências, só teremos paz lá por 2040... Depende de nós.Como seguir na ativa aos 94 anos?Os médiuns derramam sobre os pacientes tratados jarros de fluidos. Os pacientes não absorvem tudo; o que sobra fica na sala. Quando os passes terminam, todos os que estão lá se beneficiam. É por isso que continuo trabalhando: aprendi a respirar esses fluidos. Na matéria, minha respiração está péssima, mas com esse reforço dá para manter a saúde.Qual é a importância do pensamento?Nosso pensamento é matéria fluídica. Ao concentrá-lo em um desejo por uma pessoa, por exemplo, essa matéria vai ao encontro dela. Com o pensamento, pode-se mudar a vida de alguém. Por isso, o desenvolvimento do pensamento não pode ser ensinado a qualquer um. Os que têm amor no coração, os honestos não usam a força do pensamento a favor deles mesmos.Como a senhora avalia sua carreira mediúnica?Conquistei com ela um enorme conhecimento. Só cursei o primário. Hoje, estou a par, por exemplo, de física quântica, trago informações sobre doenças que não se conheciam. Certa vez atendemos um senhor cujos astrócitos estavam fracos – algo que não sai em tomografia. Procurei meus amigos médicos e eles me elucidaram. Os astrócitos alimentam os neurônios; com eles enfraquecidos, enfraqueceu- se a cabeça. Foi o trabalho mediúnico que me deu esse conhecimento.

A Diferença entre Caneplas e Sondas



CANEPLAS

Caneplas são sondas energéticas, físicas ou dimensionais.

Podem ser somente luz, de várias cores, ou podem ser um objeto plasmado que emite luz semelhante à do vaga-lume, porém maiores, têm o dobro do volume da luz do vaga-lume, e emitem um piscar muito mais longo, mais lento e mais cintilante.

O vaga-lume é esverdeado e pisca rápido.Canepla é um ser, quando física, e é uma bola metálica pontiaguda com bolinhas em cada ponta, que emite luz, do tamanho de um limão pequeno.
Os seres intraterrenos comandam e monitoram as caneplas, que ficam nas cavernas e nas fendas da terra.As caneplas passam rasante ao solo ou numa altura de, no máximo, 70m. Às vezes podem ser confundidas com um meteorito, mas estes estão num espaço muito mais alto, numa altura de 3.000 a 9.000m. As caneplas observam a freqüência mental e astral, a preparação e a vibração da pessoa ou do grupo presente no contato. Indicam o grau de contato, de trabalho, e se o contato vai ser intenso ou não, direcionam onde a sonda possivelmente vai aparecer e qual será sua posição. A canepla desce onde deve ser a posição e o local do trabalho.

Por exemplo, se uma pessoa programar um contato e quiser saber se o local é propício, deverá esperar 5 minutos. Se aparecerem mais de três caneplas em 1 minuto, ela saberá que vai acontecer o contato e, se não aparecerem mais de 2 caneplas em 1 minuto, não haverá contato. As caneplas podem ser douradas, que significam contato, ou prata, significando estabilização. As outras cores são exceções, que aparecem para trabalhos específicos. A canepla surge na mesma direção em que a sonda vai aparecer.

Quando as caneplas caem na vertical, indicam presença de seres intraterrenos. Quando as caneplas sobem da Terra para o céu indicam a presença de seres extraterrestres no chão ou em naves, mas no chão em 99% das ocasiões.
Podem também subir ao céu com cores para alterar a freqüência da pessoa ou do grupo: se estiver com vibração baixa pode surgir uma canepla azul, se houver pessoas nervosas ou com excesso de energia pode surgir uma vermelha, ou uma prata para estabilizar.Quando há excesso de caneplas no céu, significa trabalho nas galerias, com portais e com a raça Betamix, dos seres intraterrenos.
Quando se faz uma programação e a sonda não aparece no tempo estipulado, deve-se observar a 1a. canepla e dirigir-se para a direção oposta à de sua rota.Caneplas na horizontal contato com a raça Betamix dos seres intraterrenosCaneplas em vários sentidos: contatos com seres extraterrestres e seres intraterrenosCaneplas que explodem: haverá contatos variados para quem estiver na vibração

SONDAS

São objetos metálicos, físicos ou plasmados, monitoradas ou não, que não dependem de vibração para aparecer. As sondas físicas são geralmente monitoradas e têm, aproximadamente, 60cm de diâmetro. As sondas físicas podem disparar raio "laser", podem se chocar, podem bater e podem vir a derrubar um morro devido ao campo de força que a protege.

A única coisa que pode destruir a parte externa da sonda são os relâmpagos, ou descargas eletromagnéticas do próprio pólo terrestre, que estão constantemente acontecendo ultimamente. Isto a faria perder seu campo de força e poderia descontrolá-la e fazê-la bater, arremessando os pedaços do alumínio para todos os lados, porém a esfera que se encontra na parte interna não sofreria danos.
As sondas plasmadas podem atravessar rochas, montanhas e só podem se desintegrar se perderem conexão com a base, virando uma bolha de vapor e sumindo no ar. Não existe sonda energética. As sondas metálicas são esferas no tamanho de uma laranja envolvidas por uma capa de liga de alumínio maleável ao tato, a partir de uma fundição especial feita pelos seres intraterrenos.
Esta liga metálica é que a faz flutuar com mais facilidade, além da possibilidade de ser recarregada com a radiação do próprio Cosmos, sendo necessário que ela pouse no solo para efetuar esta recarga. As sondas plasmadas têm cor e podem falar quando são pilotadas por seres intraterrenos da raça laqüim que tenham altura de 20cm a 70cm.Sondas maiores, com até 2,5m, são também pilotadas pelos seres intraterrenos e podem projetar luzes coloridas, de acordo com o que o grupo estiver necessitando no momento.

por Eliane do Canto/RS

Parlamentar russo pede para investigar Contatos com ETes



Presidente russo deve solicitar investigação de alegações sobre presenças alienígenas

05/05/2010
Richard Galpin
BBC News, Moscow

Ilyumzhinov fez afirmações de contato extraterrestre em uma entrevista de TV

Um parlamentar russo pediu ao presidente Dmitry Medvedev para investigar alegações de um político regional, o qual teria se reunido com extraterrestres a bordo de uma nave espacial. Kirsan Ilyumzhinov, líder da região sul de Kalmykia, numa entrevista de televisão, no dia 26 de abril, em horário nobre, disse que em 18 de setembro de 1997 passou várias horas em companhia de visitantes extraterrestres e foi levado a bordo de uma nave alienígena, que veio ao planeta Terra para recolher amostras – e ainda afirmou ter várias testemunhas.

Outro político, Andre Lebedev, não quer apenas saber se Ilyumzhinov está apto para governar. Ele também está preocupado que, se o mesmo foi de fato abduzido, pode ter revelado detalhes sobre seu trabalho e segredos de Estado.

Uma carta foi encaminhada ao Presidente Medvedev, em que consta a alegação de necessidade em levantar uma lista de preocupações. Entre elas – assumindo que a coisa toda não tenha sido apenas uma piada de mau gosto –, que tal ocorrência seria um acontecimento histórico e deveria ter sido comunicado ao Kremlin. Também questiona se há diretrizes oficiais para os funcionários do governo sobre o que se deve fazer em caso de contatos com extraterrestres, como também e, especialmente, se os funcionários têm acesso a segredos de Estado.

Ilyumzhinov é um milionário, ex-empresário e personagem excêntrico, líder político extravagante e cujo mandato em frente à pequena república budista termina em outubro.

Dmitry Medvedev, presidente russo. Foto: Wikipedia

Fonte: BBC News, link: http://news.bbc.co.uk/2/hi/europe/8662822.stm

Grande abraço;

Paulo R. Poian.CBPDV * http://www.cbpdv.com.br/ *Equipe UFO * http://www.ufo.com.br/expedienteUfo.php *Revista UFO Online * http://br.groups.yahoo.com/group/Revista_UFO/ *Revista UFO Brasil * http://www.ufo.com.br/ *

Veja a foto do Telescópio Europeu sobre as galáxias

Telescópio europeu faz imagem profunda de milhares de galáxias
Galáxias fotografadas ocupam um trecho de céu do tamanho aproximado de uma lua cheia
05 de maio de 2010 15h 49

estadao.com. br

Uma nova imagem de ângulo amplo divulgada pelo Observatório Europeu Sul, o ESO, apresenta milhares de galáxias distantes, com destaque especial para um grande grupo pertencente ao aglomerado Abell 315. A imagem pode parecer superlotada, mas as galáxias de Abell 315 são apenas uma pequena parte da massa total do aglomerado, que é dominado pela chamada matéria escura. A massa imensa do aglomerado desvia a luz das galáxias no pano de fundo, distorcendo os formatos observados.
A nova imagem do ESO revela milhares de galáxias que ocupam um trecho de céu do tamanho aproximado de uma lua cheia. Elas estão a várias distâncias de nós. Algumas estão perto o suficiente para que se possa distinguir seus braços espirais e halos elípticos, principalmente na parte superior da imagem. As mais distantes aparecem como bolhas difusas, a mais de 8 bilhões de anos-luz.

Imagem de campo profundo gerada pelo Telescópio de La Silla, no Chile. ESO/Divulgação

A partir do centro da imagem e estendendo-se para baixo e para a esquerda, uma concentração de cerca de cem galáxias faz parte do aglomerado de número 315 do catálogo elaborado pelo astrônomo americano George Abell em 1958. O aglomerado posiciona-se entre as galáxias azuis e vermelhas, Amis tênues, e a Terra, a 2 bilhões de anos-luz do Sistema Solar.
A presença da matéria escura é evidenciada pelo efeito gravitacional: a massa do aglomerado afeta a luz que vem das galáxias localizadas atrás dele, distorcendo suas imagens.
Além das galáxias distantes, a imagem inclui alguns objetos mais próximos, como estrelas que fazem parte de nossa galáxia, a Via-Láctea, e asteroides que aparecem como traços azuis, verdes ou vermelhos.
A imagem foi feita pelo telescópio de 2,2 metros MPG/ESO, do Observatório La Silla, no Chile.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,telescopio-europeu-faz-imagem-profunda-de-milhares-de-galaxias,547392,0.htm

Telescopio Europeo hace la imagen profunda de miles de galaxias
Galaxias fotografiado sosteniendo un pedazo de cielo del tamaño de una luna llena 05 de mayo 2010 15h 49 estadao.com. br Una nueva imagen de gran angular publicado por el Observatorio Europeo Austral, ESO, tiene miles de galaxias distantes, con especial atención a un gran grupo que pertenece al cluster Abell 315. La imagen puede parecer lleno de gente, pero las galaxias Abell 315 en sólo una pequeña proporción de la masa total del cúmulo, que está dominada por la materia oscura llamada. La inmensa masa del cúmulo de galaxias desvía la luz en el fondo, lo que distorsiona las formas observadas. La imagen de ESO revela nuevos miles de galaxias que ocupan un tramo de cielo del tamaño de una luna llena. Ellos están a diferentes distancias de nosotros. Algunos son lo suficientemente cerca para que pueda distinguir su carrera armamentista y los halos elípticas, sobre todo en la parte superior de la imagen. El parecen más distantes como difuso burbujas, más de 8 millones de años luz. Imagen generada por el Campo Profundo del Hubble en La Silla, Chile. ESO / Divulgación Desde el centro de la imagen y se extiende hacia abajo ya la izquierda, una concentración de alrededor de un centenar de los cúmulos de galaxias es parte del número de catálogo 315 preparado por el astrónomo estadounidense George Abell en 1958. El grupo se coloca entre las galaxias azules y rojas, Amis tenue, y la Tierra, a 2 mil millones años luz del Sistema Solar. La presencia de materia oscura se pone de manifiesto por el efecto gravitacional: la masa del cúmulo afecta la luz proveniente de galaxias situadas detrás de ella, lo que distorsiona las imágenes. Aparte de las galaxias distantes, la imagen incluye algunos objetos más de cerca, como las estrellas que forman parte de nuestra galaxia, la Vía Láctea, y asteroides que aparecen como líneas azules, verdes o rojos. La imagen fue tomada por el telescopio de 2,2 metros MPG / ESO de La Silla en Chile del Observatorio.

Mauro de Rezende
GUCIT - Grupo Ufológico Cidade Tiradentes
Cel: (11) 9361-6309 - 8079-8884 / Res: (11) 2964-2433 begin_of_the_skype_highlighting (11) 2964-2433 end_of_the_skype_highlighting
http://br.mc343.mail.yahoo.com/mc/compose?to=mauroderezende@yahoo.com.br
http://br.groups.yahoo.com/group/UFOVOE
http://www.gucit.com/

Astrônomos encontram Jipe Russo perdido na LUA




Astrônomos encontram jipe lunar russo de 40 anos

O robô-jipe Lunokhod 1 chegou à Lua em 1970 e era considerado perdido pelos soviéticos

Por Isis Nóbile Diniz
06/05/2010

Imagem da Nasa mostra o jipe como um minúsculo pontinho brilhante na superfície lunar. Foto: Nasa

Uma equipe de pesquisadores liderada por Tom Murphy, da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, observando imagens feitas pela sonda LRO, da Nasa, encontrou o primeiro jipe lunar robótico na superfície da Lua, considerado perdido. Na foto, ele aparece como um pequeno ponto iluminado. O jipe foi enviado para a missão Luna-17 no ano de 1970, pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

Durante dez meses, o jipe-robô foi controlado pelos operadores da Terra. Ele percorreu mais de 10 km – em seis anos, os jipes Spirit e Opportunity, da Nasa, percorreram cerca de 12 km no solo de Marte. O robô foi impulsionado por energia solar. A noite, ficava quieto para se aquecer com energia térmica. Já que as temperaturas, na Lua, chegam a -150 ºC. Durante seus meses de vida, o Lunokhod 1 enviou dados sobre a composição do solo lunar e topografia local.

Os pesquisadores tinham dificuldade em localizar a máquina porque procuravam em outro lugar na Lua. Os cientistas se baseavam em cálculos feitos de acordo com os últimos sinais de rádio enviados pelo jipe. No entanto, o Lunokhod 1 foi avistado a mais de um quilômetro de distância de onde os sinais apontavam.

O reencontro é importante porque o jipe levava na parte superior um refletor de laser. O objeto é usado pelos cientistas para testar a Teoria da Relatividade do físico Albert Einstein. Os pesquisadores apontam um feixe de laser da Terra para o jipe na Lua. Depois, checam os desvios no retorno da luz.

"Nós já testamos o Lunokhod 1 e descobrimos algo surpreendentemente positivo. Ele é, pelo menos, cinco vezes mais brilhante do que outros refletores como o Lunokhod 2, aos quais costumamos enviar pulsos de laser", conta Murphy. "Ele tem muito a dizer mesmo depois de quase 40 anos de silêncio", completa. A descoberta ajudará, também, aos pesquisadores compreenderem melhor a Lua.

http://news.bbc.co.uk/nol/shared/spl/hi/pop_ups/06/sci_nat_enl_1164637269/img/1.jpg
Esta imagem, mostrando um modelo do rover lunar soviético Lunokhod-1, foi divulgado pela Science Photo Library. Lunokhod-1 foi lançado em 1970 na missão Luna 17, funcionando por 10 meses. A sua localização na Lua não impediu a sua venda em 1993 por $ 68.500,00 dólares em um leilão da Sotheby's.


http://www.aerospaceweb.org/question/spacecraft/russia/lunokhod1.jpg

Veja mais imagens, clicando aqui.

Autor: Isis Nóbile Diniz
Fonte: Último Segundo, link: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/astronomos+encontram+jipe+lunar+russo+de+40+anos/n1237609306268.html

Grande abraço;

Paulo R. Poian.CBPDV * http://www.cbpdv.com.br/ *Equipe UFO * http://www.ufo.com.br/expedienteUfo.php *Revista UFO Online * http://br.groups.yahoo.com/group/Revista_UFO/ *Revista UFO Brasil * http://www.ufo.com.br/ *

Tempestade solar atinge a Terra

Mais uma confimação da nossa parceria:

Terra é atingida por tempestade espacial superpoderosa

De acordo com cientistas americanos, em abril a Terra foi atingida pela mais poderosa tempestade geomagnética de um período de três anos.

No começo do mês a nave espacial SOHO encontrou uma nuvem de partículas chamada de ejeção de massa coronal (CME) que estava sendo disparada do Sol a uma velocidade de 500 km por segundo. Isso significa que a nuvem conseguiria fazer a viagem do Sol a Terra em apenas três dias.

Por sorte a tempestade não foi forte o suficiente para interferir em redes de energia e na transmissão via satélite, mas conseguiu provocar auroras incríveis em lugares como a Islândia (foto).

O problema com as CMEs é que suas chegadas são difíceis de prever. Como os ventos solares mudam constantemente, as previsões podem ter uma margem de erro de até 15 horas. (fonte http://hypescience.com/)

por Eliane do Canto/PP

Raios Solares podem interferir nas comunicações

Mais uma confirmação da nossa parceria. Há anos o Urandir vinha alertando sobre os efeitos da radiação solar nas comunicações. Confira:

http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI4243377-EI8147,00-atividade+solar+pode+interferir+nas+comunicacoes+na+Terra.html

Atividade solar pode interferir nas comunicações na Terra 03 de fevereiro de 2010 • 10h07 • atualizado às 11h37
Esta foto mostra um aumento significativo das chamadas labaredas solares e de regiões de poderosos campos magnéticos conhecidos como pontos solares Foto: BBC Brasil
A atividade na superfície do Sol vem se intensificando e poderá provocar interferências nas redes de comunicação da Terra nos próximos dois anos, segundo adverte um grupo de cientistas em antecipação ao lançamento de um novo observatório solar da Nasa, a agência espacial americana.

Novas fotos feitas por telescópios espaciais mostram um aumento significativo das chamadas labaredas solares e de regiões de poderosos campos magnéticos conhecidos como pontos solares após um período com a mais baixa atividade solar em quase um século.

A atividade solar intensa pode prejudicar o campo de proteção magnética da Terra, provocando sérios problemas nos sistemas de comunicação e até mesmo nos sistemas de distribuição de energia elétrica.

Segundo os cientistas, o pico da atividade solar poderá ocorrer em meados de 2012, elevando o risco de problemas com transmissões de televisão e redes de internet e o risco de apagões durante os Jogos Olímpicos de Londres.

'Maluco'"Nos últimos três anos, a superfície do Sol havia se acalmado bastante por um tempo. A cada 11 anos as labaredas reaparecem, e de repente vemos a retomada dessa atividade", afirma a astrônoma Heather Couper, ex-presidente da Associação Britânica de Astronomia.

"O Sol é uma grande massa magnética, e se há qualquer interrupção nos campos magnéticos, o Sol fica meio maluco, então temos essas incríveis explosões e labaredas e coisas que provocam fenômenos como as auroras boreais", explica Couper.

"Quando o Sol tem uma labareda, isso pode realmente afetar as conexões elétricas no nosso planeta. Isso já provocou até mesmo no passado a interrupção dos negócios nas bolsas de valores de Tóquio e no Canadá", diz a astrônoma.

Sem explicaçõesApesar de os cientistas conhecerem bem as consequências do aumento da atividade solar, eles ainda não têm muitas explicações para a origem do fenômeno, muito menos condições de prever sua ocorrência.

Os pesquisadores esperam que o lançamento do Observatório de Dinâmica Solar da Nasa, nesta semana, os ajude a coletar dados que os ajudem a dar avisos antecipados da ocorrência de labaredas solares e de tormentas magnéticas.

Segundo eles, as consequências podem ser minimizadas com o desligamento de circuitos eletrônicos sensíveis antes das tormentas magnéticas, reduzindo o risco de danos a satélites de transmissão. A sonda da Nasa, que deverá ser lançada no sábado, ficará na órbita da Terra por cinco anos para investigar as causas da atividade solar intensa.

Nasa capta imagem de erupção gigante do Sol






A erupção alcançou uma altura de 804,5 mil km Foto: Nasa/Divulgação

A Agência Espacial Americana, Nasa, captou imagens de uma das maiores erupções solares já vistas. De acordo com a agência espacial, a erupção alcançou uma altura de 804,5 mil km e foi registrada pelas câmeras ultravioletas do observatório Stereo - responsável por realizar o monitoramento do Sol - no último dia 13.
De acordo com a Nasa, as erupções são constantes na superfície do Sol e são causadas pela instabilidade da nuvem de plasma frio que recobre a estrela presa por forças magnéticas.
Com informações da Nasa.

Fonte: http://noticias. terra.com. br/ciencia/ noticias/ 0,,OI4391602- EI301,00- Nasa+capta+ imagem+de+ erupcao+gigante+ do+Sol.htmlLa NASA capta la imagen de la erupción gigante del Sol20 de abril 2010 • 15h51La erupción alcanzó una altura de 804,5 mil kilometros Foto: NASA / DivulgaciónLa erupción alcanzó una altura de 804,5 mil kilometrosFoto: NASA / DivulgaciónLa agencia espacial americana, NASA, capturó imágenes de una de las mayores erupciones solares jamás haya visto. De acuerdo con la agencia espacial, la erupción alcanzó una altura de 804,5 mil kilometros y fue grabado por la cámara estéreo de observatorio de rayos ultravioleta - responsable de realizar el seguimiento del Sol - en los últimos 13 días.Según la NASA, las erupciones aparecen en la superficie del Sol y son causadas por la inestabilidad de la nube de plasma frío que rodea a la estrella pegada por fuerzas magnéticas.Desde la NASA.
Mauro de Rezende
GUCIT - Grupo Ufológico Cidade Tiradentes
Cel: (11) 9361-6309 - 8079-8884 / Res: (11) 2964-2433 begin_of_the_skype_highlighting (11) 2964-2433 end_of_the_skype_highlighting
http://br.mc343.mail.yahoo.com/mc/compose?to=mauroderezende@yahoo.com.br
http://br.groups.yahoo.com/group/UFOVOE
http://www.gucit.com/
22/04 - Dia do Planeta Terra